SÓCRATES e a ÉTICA do ESTADO

28/06/2017 04:53

¿ POR QUE o ESTADO GREGO condenou SÓCRATES à MORTE?

 

 O filósofo Sócrates tornou-se alguém incômodo á hegemonia do Estado Grego por diversas razões. Mas no centro estava a insistência do pensador de colocar a criatura humana como alguém plenamente competente para administrar, planejar  e conduzir o seu ENTE no seu modo de SER.

Esta competência humana marginalizava não só o Estado Grego, como toda a burocracia  que se agarrava, fragilizava e tornava ineficiente qualquer liderança, projeto ou construção material de um Estado. Burocracia que teve o seu “TRIUNFO PASSAGEIRO” na sentença de morte contra um dos seus cidadãos mais criativos, verdadeiros e universais.

As grandes lideranças, projetos nacionais e as  realizações materiais sempre tiveram a fortuna de encontrar um frágil e transitório ponto de equilíbrio homeostático entre o  ENTE humano,  no seu modo de SER, com o mundo material que planejavam mudar por meio dos seus projetos.

A hegemonia do Estado Grego fracassou enquanto o pensamento do filósofo Sócrates está mais vivo do que nunca.

FACE BOOK

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10203849384432471&set=a.3584675712991.1073741826.1756223351&type=3&theater

 

 

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site gratuitoWebnode