PODER ORIGINÁRIO de PORTO ALEGRE

31/03/2017 06:12

O PODER ORIGINÁRIO de PORTO ALEGRE. 

 

A percepção humana é condicionada pelos valores e pelos interesses  que a movem, alimentam e a fazem reproduzir.

Se esta percepção for vazia, moralizadora ou acumuladora. a percepção será carente de todos valores,  patrimonialista ou  moralista. Caso esta percepção for guiada, condicionada pelos interesses  patrimonialismo apenas vai perceber quem, onde, quando e como se acumulam bens materiais.

Fernando Corona interagiu com o Poder Originário de Porto Alegre na condição de estrangeiro. Nesta condição ele teve o seu povo como por foco de sua percepção, Deixou um precioso registro da maneira como ele foi recebido. Ele anotou na fl. 373 do seu Diário nº1  para o ano de 1937, que:

Porto Alegre como capital do Estado, com seu crescimento enorme, foi a cidade mais democrática de todas, dando exemplo de fidalguia a qualquer um desde que decentemente apresentado. Mesmo a riqueza foi conquistada com o trabalho de seus habitantes e tanto industriais como comerciantes, acumularam fortuna trabalhando parelho com seus empregados. Se Pelotas herdou a aristocracia do Império, Porto Alegre republicana foi sempre, desde sua formação democrática. Não tenho lembrança de ter visto na capital – milionários viver de rendimentos, a não ser o produto do trabalho. Desde que aqui cheguei notei que um simples pedreiro ou carpinteiro já era proprietário de seu chalet mesmo que fosse de taboa. A riqueza em Porto Alegre é muito dividida e os grandes industriais cresceram com o trabalho. A influência das colonizações alemãs e italianas, contribuiu muito para a democratização, pois, ao iniciarem o trabalho da estaca zero, o braço do patrão suou a lado do braço do operário. Sempre defendi esse principio, pois todos têm um direito e um dever que cresce na medida do progresso. Porto Alegre é hoje para mim a cidade que aprendi a amar.

 

CAMINHADA de FERNANDO CORONA: Tomo I. 01 de janeiro de 1911 até dezembro de 1949 – donde se conta de como saí de casa e aqui  fiquei para sempre: nasci num lugar e renasci em outro onde encontrei amo Tomo I  604 f.Folhas de arquivo:  210 mm X 149 mm.

Original de propriedade dos descendentes da família Fernando Corona   

FACEBOOK

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10203449553156939&set=a.3584675712991.1073741826.1756223351&type=3&theater

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode