Os MUSEUS como DEPÓSITOS

26/05/2018 01:14

Os MUSEUS como DEPÓSITOS.

Os gestores de Porto ALEGRE -  ao arrancar e arrasar  um milharal plantado por um agricultor de passagem forçada pela capital gaúcha -  não só cometeram uma grosseiria selvagem com um pobre e indefeso lavrador. Deram demonstração plena de incompreensão e desrespeito ao passado recente do Rio Grande do Sul e da sua base material de sustentação da economia do estado. Estes mesmos gestores também são ineptos para planejar o futuro e especialmente na sustentação simbólica e cultural da ÉPOCA PÓS INDUSTRIAL.

Para o indefeso lavrador o milharal tinha apenas objetivos estéticos, simbólicos  e emotivos. Portanto era mais um museu a céu aberto do que algo produtivo, utilitário e econômico.

Os atuais museus nasceram como depósitos de objetos obsoletos e desfuncionais da ERA AGRÍCOLA. Evidente não se trata  só de objetos e ferramentas usadas na área rural  que se tornaram economicamente inviáveis, improdutivos e sem utilidade na ERA INDUSTRIAL. Trata-se de um depósito ou almoxarifado de  objetos urbanos cuja função e sentido  eram sustentados pela economia da ERA AGRÍCOLA. De outra parte os museus tratam de presevar, estudar e mosdrar os índices de identidades regionais e nacionais que permitiram o salto para o infraestrutura na ERA INDUSTRIAL.

Assim os museus passaram a ter a função de garantir a continuidade de uma identidade da ERA AGRÍCOLA que na ERA INDUSTRIAL passavam a ter outros concepções, gostos e hábitos.

 Entre os objetos dos museus as OBRAS de ARTE, no mínimo de seu suporte material, carregam o máximo da identidade de uma civilização, de uma nacionalidade e de épcas nas quais foram concebidas e materializados.

Na ÉPOCA PÓS-INDUSTRIAL os museus ganharam a plenitude do seu sentido de manter, criar e distribuir formas de identidade, de civilização e de materialidade Este sentido nasceu devido á obsolescência e o desaparecimento das profissões da ERA INDUSTRIAL. Nesta ausência e obsolescência a humanidade volta-se para o TRABALHO com o BENS SIMBÓLICOS cumulativos da ERA AGRÍCOLA com da ERA INDUSTRIAL.

Da  FÀBRICA para o MUSEU

https://nomundodosmuseus.hypotheses.org/tag/patrimonio-industrial

 

O MUSEU na ÉPOCA PÓS-INDUSTRIAL de BARCELONA

https://journals.openedition.org/rccs/1110

+

https://www.ces.uc.pt/publicacoes/rccs/artigos/67/RCCS67-031-054-MPazBalibrea.pdf

 

 IMAGEM 1 e TEXTO

CORREIO do POVO ano 123, nº 232 - . RURAL p.04-  Dia  20..05. 2018  -TIO do MILHO

 

IMAGEM 2

GRANT de VOLSON WOOD (1891-1942)    das-new-yorker-whitney-museum FRANKFURTER ALLGEMEINE

https://www.faz.net/aktuell/feuilleton/kunst/grant-wood-im-whitney-museum-die-mistgabelung-der-kunstgeschichte-15578447/woods-werk-spring-in-town-15579956.html

 

FACE BOOK

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10205130014047411&set=a.3584675712991.1073741826.1756223351&type=3&theater

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site gratuitoWebnode