O CONTRATO da VIOLÊNCIA

12/04/2020 07:32

 

VIGIAR e PUNIR

Pelo contrato que o cidadão celebra com o seu Estado  ele abdica do uso da VIOLENCIA individual e  a delega o USO da CLAVE FORTE ao governo.

 Este contrato, levado aos extremos, gera um Estado e um governo totalitário, violento e fora do controle externo,

No outro extremo é o retorno à barbárie, ao caos social onde o mais forte e ágil impera e submeta a todos ao colonialismo e servidão odiosa e vil.

Entre estes extremos Habermas encontra na estrura da linguagem um equilibrio homestÁtico ao firmar que:

“Não se trata de buscar a verdade à margem dos interessses, mas de rastrear o modo pelas quais as ideias de verdade, de liberdade  e justiça estão “inseridas constitucionalmente” nas estruturas da linguagem. Os fundamentos de uma sociedade  não podem serem provenientes do além metafísico – religioso, político ou econômico -, senão da linguagem compartilhada entre seus cidadãos. “ A verdade não existe no singular”

Discutir y entender el SIGLO com HABERMAS” El Pais 10,04.2020

https://elpais.com/cultura/2020/04/08/babelia/1586361642_479728.html

VIGIAR e PUNIR

https://pt.wikipedia.org/wiki/Vigiar_e_Punir

 

Imagem. VIGIAR e PUNIR

https://www.sescsp.org.br/online/artigo/11433_VIGIAR+E+PUNIR+EIS+A+QUESTAO

FACE BOOK

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=887692801679873&set=a.705103509938804&type=3&theater

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site gratuitoWebnode