O BANDO

02/03/2017 06:12

O BANDO

https://naofoinogrito.blogspot.com.br/2017/03/148-nao-foi-no-grito.html

 

O “BANDO” era uma das formas de comunicação  da Corte Lusitana do RIO de JANEIRO com as comunidades de todo interior do Brasil. O meio de comunicação - oral e visual - era destinada à   uma população analfabeta e sem outros meios de comunicação com o mundo exterior. Ao mesmo tempo o ritual do “BANDO” era uma forma de intimidar, manter submissa e coagir uma população  pacata. A maioria das comunicações destinava-se  para arrecadar novos e mais impostos. Ou então, em caso de guerra, ARRIGIMENTAR GENTE para os exércitos dos soberanos da terra.

Os textos destas comunicações eram fixados nos pelourinhos. A população se vingou e designou de  “BANDO” atribuído o termo a qualquer ajuntamento de malfeitores. Isto aconteceu com muito autodenominados  “BANDOS” como famoso “BANDO  de LAMPIÃO”

Da mesma forma esta população atribuiu aos  cães os títulos nobiliárquicos, logo  após a queda da monarquia brasileira.

Este desprezo ao PODER distante, centralista e personalizado, continua presente no inconsciente popular. Manifesta um ódio latente a toda autoridade e tudo aquilo que se refere a ele. Nem o veículos sofisticados, ou “amigáveis” , de que um poder nacional lança mão, conseguiram apagar ou reverter este profundo medo, ódio e desprezo subliminar cultivado pelo PODER ORIGINÁRIO de uma NAÇÃO profundamente traumatizada e desesperançada do PODER distante, centralista e personalizado.

Imagem Jean Baptiste DEBRETE O “BANDO”

 https://martaiansen.blogspot.com.br/2012/10/o-que-era-o-Bando-ou-proclamacao-municipal-nos-tempos-coloniais.html

 

FACEBOOK

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10203318277275124&set=a.3584675712991.1073741826.1756223351&type=3&theater

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode