O ARTISTA como TRANSGRESSOR

13/07/2018 02:13

O ARTISTA como TRANSGRESSOR.

O mestre Ado Malagoli afirmava: ” imponham ao artista um LEI, ele fará exatamente o contrário e ele produzirá uma OBRA de ARTE

No seu desafio tanto às LEIS naturais como  às humanas supõe-se no ARTISTA TRANSGRESSOR conhecimento, competência e maestria. Na ponte, que o engenheiro denomina “OBRA de ARTE”, existe, neste desafio  profundo conhecimento das LEIS da FÌSICA, como a escolha competente dos materiais,  a maestria de coloca-las no  lugar adequada no tempo devido e na função precisa.

 Nas LEIS  humanas o ARTISTA TRANSGRESSOR domina o conhecimento, a  competência e a maestria desafia o TABU para TRANFORMÁ-LO em TOTEM socialmente aceito. O artista acumula conhecimento das LEIS do GOVERNO  e os seus limites  descritos por Platão na sua REPÙBLICA (1985, p.84) de que “cada governo estabelece as leis para a sua própria vantagem: a democracia leis democráticas, a tirania leis tirânicas e os outros procedem do mesmo modo; estabelecidas estas leis, declaram justa, para os governados, esta vantagem própria e punem quem transgrida como violador da lei e culpado de injustiça”,   Na sua competência o ARTISTA TRANSGRESSOR sabe que sua OBRA de ARTE irá permanecer na medida que ela for portadora de um pensamento que lhe abrirá as portas do futuro. Na sua maestria o ARTISTA TRANSGRESSOR confere - para a sua OBRA de ARTE - um suporte material mínimo para ser portador de uma mensagem universal, única e civilizadora.

Caso A LEI SEJA um  PROBLEMA  o artista aprendeu com o filósofo Aristóteles (Tópicos I – 11) de  “que uma tese também constitui um problema, é evidente: pois a grande maioria dos homens discorda dos filósofos no tocante à tese, ou uma ou a outra classe está em desacordo consigo mesma, já que a tese é uma suposição em conflito com a opinião geral”. 

A criatura humana estaria ainda fazendo os pictogramas - no conforto de sua caverna primitiva - caso não tivesse se aventurado, como o ARTISTA que TRANSGRIDE a TESTA os limites da segurança da sua caverna natural e social.  

 

PLATÃO ( 427-347) – A REPÚBLICA – Tradução di J. Guinsburg  1º volume . São Paulo : Difusão Européia do Livro, - 1985 - 238 p.

https://pt.scribd.com/doc/36631268/A-Republica-Platao-Vol-I

Imagem:

A CAVERNA de PLATÂO e os condicionados em NÂO QUERE MUDAR..

 

FACE BOOK

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10205301849863199&set=a.3584675712991.1073741826.1756223351&type=3&theater

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode