LATU SENSU

07/10/2016 06:20

UNIVERSIDADE x CURSOS SUPERIORES PROFISSIONALIZANTES.

O Brasil está patinando para implementar uma autêntica e universidade “STRICTO SENSO”. No Brasil  uma universidade  estritamente coerente com os hábitos e as práticas da integridade intelectual, ética e estética ainda paira no ar e,  num potencial futuro. Para verificar isto basta prestar atenção, entre outros para o monumental e caro desvio praticado em nome formal e legal do que se denominou UNIVERSIDADE no BRASIL. Desvio diante aquilo que Max Weber não deixa por menos quando afirma (1979: 70) que

O único elemento, entre todos os autênticos pontos de vista essenciais que elas (as universidades) podem, legitimamente, oferecer aos seus estudantes, para ajudá-los em seu caminho pela vida afora, é o hábito de assumir o dever da integridade intelectual; isso acarreta necessariamente uma inexorável lucidez a respeito de si mesmos”          Max WEBER 1989: 70  [1]

O que o Brasil sempre teve, desde o Regime Colonial,  CURSOS SUPERIORES PROFISSIONALIZANTES. Alguns destes cursos se reuniram e criaram o que denominaram de UNIVERSIDADE. Esta ficção foi consagrado pelo Governo Provisório pelo Decreto Lei nº 19.851 de 11 de abril de 1931. Ninguém mais se arriscou em colocar em exame este ato deste Governo Provisório da Revolução de 1930. Em nome deste ato jurídico e formal se colocou abaixo, se reduziu a entulhos e se sepultaram ricas  e fecundas experiências alternativas na formação das inteligências, das sensibilidades e da Criatividade.

Evidente que todo brasileiro aspira, trabalha e até compra o título de doutor. Esta aspiração criou uma mirabolante fábrica de leis. Implantou uma burocracia executiva cara e absurda. Burocracia  equipada e pronta para legitimar, intervir e chancelar um gigantesco  controle estatal central. Burocracia apta para se auto reproduzir e para manter distância de qualquer teleologia imanente à uma Universidade lúcida a respeito de si mesma.

O que de FATO aconteceu com a UNIVERSIDADE no BRASI foi a sua confusão com uma ERA INDUSTRIAL capenga e retardada. Não existem vagas para os seus formandos em cursos de profissionalização obsoletos. De outro lado esta heteronomia econômica a levou a perda política de sua autonomia. Porém o populismo a fez retroagir para sociedades ainda comandadas pelo colonialismo e pela servidão.

 A solução alternativa é estetizar o termo UNIVERSIDADE, livrá-la do contato tempo atual e da realidade presente. Ao tomar estas alternativas formais  investir no esforço e no desgaste para equilibrar esta miragem enquanto dure.

Em resumo, se contentar com uma UNIVERSIDADE “LATU SENSU”.

WEBER, Max. Sobre a universidade. São Paulo: Cortez, 1989.  152 p.

L’ESTHETISATION  DU MONDE

https://lectures.revues.org/15392

https://www.alternatives-economiques.fr/l-esthetisation-du-monde--vivre-a-l-age-du-capitalisme-artiste_fr_art_1217_63969.html

https://www.elboomeran.com/upload/ficheros/obras/la_estetizacion_del_mundo_lipovetsky_anagrama.pdf

ZEITGEIST

https://www.facebook.com/causaliberdade/photos/a.440072002695131.90508.440066992695632/1109013759134282/?type=3&theater

FUGA da REALIDADE

https://www.facebook.com/causaliberdade/photos/a.440072002695131.90508.440066992695632/1108723852496606/?type=3&theater

SUSTENTÁVEL

https://www.facebook.com/causaliberdade/photos/a.440072002695131.90508.440066992695632/1124686827566975/?type=3&theater

IMAGEM LATU SENSU

https://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/2015-10-22/camara-autoriza-universidades-publicas-a-cobrarem-por-cursos-de-pos-graduacao.html

FACEBOOK

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10202665909966349&set=a.3584675712991.1073741826.1756223351&type=3&theater



[1]              - WEBER, Max. Sobre a universidade. São Paulo : Cortez, 1989.  152 p.

 

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode