HISTÓRIA como ESPELHO

07/03/2017 07:10

HISTÓRIA como ESPELHO

. https://naofoinogrito.blogspot.com.br/2017/03/148-nao-foi-no-grito.html

De um lado, a narrativa histórica possui o seu motor e a sua causa na psicologia do PRESENTE de quem escreve e recebe estas narrativas.

Esta construção e recepção podem ser comparadas ao papel do ESPELHO.

Porém logo surgem problemas de toda ordem

Na ordem material  primeiro problema a resolver é a NATUREZA deste ESPELHO. Ele pode ser de CRISTAL ou de VIDRO VULGAR. Ele pode ser plano, distorcido, convexo ou côncavo.  De outro lado há necessidade de conhecer a superfície reflexiva do espelho. Pode ser de prata, de mercúrio ou qualquer superfície polida.

Na ordem do ESPAÇO FÍSICO há de considerar a distância entre o observador e o espelho.

Na ordem CRONOLÓGICA é o TEMPO que o observador dedica a esta imagem.

Na CULTURA de QUEM OBSERVA a IMAGEM no ESPELHO  é necessário considerar o seu estado psicológico, cultural e simpatia ou antipatia pelo imagem. Nesta ordem as narrativas remetem aos índices iluminados - ou esquecidos na sombra ou nas trevas - selecionados por aquele  que produz as narrativas e por quem as recebe

MARC BLOCH   (1886-1944)– APOLOGIA da HISTÓRIA ou o ofício do historiador

https://pt.slideshare.net/fabi1978/apologia-da-historia-marc-bloch-1

HISTÓRIA como ESPELHO

https://www.seminariodehistoria.ufop.br/seminariodehistoria2008/t/carneiro.pdf

Imagen:  JEAN VAN EYCK _ CASAL ARNOLFINI - 1434

https://pt.wikipedia.org/wiki/O_Casal_Arnolfini

 

FACEBOOK

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10203338892990504&set=a.3584675712991.1073741826.1756223351&type=3&theater

 

 

 

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site gratuitoWebnode