DO DESPREZO até a REVOÇLTA

25/09/2018 00:50

Do DESPREZO até a  REVOLTA é um PASSO  SÓ

 

 Os doentes dos males da onipotência, da onisciência, de eternidade e da onipresença possuem os limites mais estreitos e próximos de si do que estas infelizes mentalidades podem se imaginar.

O redator do  CORREIO BRAZILIENSE escrevia em dezembro de 1822 nº 175 na seção Miscelânea, p. 592 que

 

A multidão sabe sentir, ainda que não saiba ver. Do desprezo á revolta ha um só passo. Os Jurisconsultos habituam-se mais a justificar o que eles acham estabelecido, em vez de raciocinar sobre o que deve ser. Nas revoluções é preciso atentar muito, que o espírito de facção se não  misture, como costuma, com o espírito de reforma. Podem-se matar os homens, mas não a natureza das cousas. Dizer que uma cousa é má porque é nova é dizer que todas as cousas são más porque as que são velhas já foram novas em seu principio. A razão  dita, que julguemos os homens, que governam, pelas suas medidas: o espirito de partido julga das medidas pelos homens.

CORREIO BRAZILIENSE nº 175 p. 592 Miscellanea. - dez, 1822 

https://www.brasiliana.usp.br/bbd/handle/1918/060000-175

 

Imagem; A CEGUERA BRANCA e a REVOLTA dos MALÈS

https://spiritosanto.wordpress.com/2012/03/15/revolta-dos-males-e-cegueira-branca-joao-jose-reis-o-res-do-chao-da-norma-culta-post-03/

 

FACE BOOK

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10205575954475643&set=a.3584675712991&type=3&theater

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode