DESLOCADOS

10/06/2016 06:08

 

MIGRANTES de 2016 e IMIGRANTES de 1816.

 

https://naofoinogrito.blogspot.com.br/2016/06/0-135-nao-foi-no-grito.html

 

Assustam e intrigam qualquer um as motivações das sucessivas e esmagadoras ondas de migrantes que, em 2016,  abandonam tudo o que conseguiram reunir,  para salvar apenas corpos e mentes em outras paragens.

Olhando no espelho retrovisor as condições dos imigrantes de 1816 há muitos traços semelhantes aos atuais. Em 1816 as condições de alojamento dos navios veleiros -fretados para transportar imigrantes nas rotas marítimas do mundo - não eram muito diferentes daquelas dos navios fretados para transportar escravos. As doenças, os seus contágios e os óbitos nestas condições eram frequentes.

Esta vida precária, a bordo, era apenas  uma amostra das condições materiais, psicológicas e políticas que aguardavam os sobreviventes temerários em terra firme. Muito poucos foram aqueles que puderam transformar estas privações e uma vida melhor do que na sua pátria materna. Poucos legaram mais segurança e deixaram para seus descentes um estilo de vida superior ao daqueles de sua pátria de origem. Quem lucrou foram os atravessadores, os mediadores e os assaltantes dos bens alheios.  

Quem mudou, nunca melhorou. ■Quem é mau em sua vila, pior será em Sevilha. Ou -quem é ruim na coxilha, pior será em Brasília. - ou o contrário - Quem é bom na coxilha, melhor será em Brasília.

Deves mudar de pensar, não de terra. “Animum debes mutare, non caelum”. [Sêneca, Epistulae Morales 24.1]

FACEBOOK

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10202214682165936&set=a.10202214682085934.1073742862.1756223351&type=3&theater


Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode