CLASSIFICAR e DESCARTAR GENTE

31/01/2013 07:48

 

 

- Qual é padrão da normalidade humana?

As pretendidas ‘internações compulsórias’ fazem lembrar o ‘habitus’ da ‘camisa de força’ da antiga Psiquiatria e do ‘TIPO HUMANO IDEAL’ nazista.

A qualidade, a força e a eficiência  de uma cultura se reconhecem a partir da forma com que lida com as suas exceções ás suas normas. A classificação, a segregação total e a tolerância zero produziram os piores cenários. Do  outro lado, o descaso e o absoluto abandona de qualquer regramento, incentiva as crescentes rupturas sociais, culturais e econômicas.

O Poder Originário possui tudo a ver com cada um dos seus componentes que apresentar desvios evidentes de conduta. Cada uma das suas  instituições, cada comunidade e município são competentes para colocar em prática as suas próprias energias: se devidamente consideradas e avaliadas.

 Este problema arrastado ao vértice governamental, pelo afã dos mediadores, tuteladores e atravessadores, só atropela e polui toda a cultura nacional, como aconteceu com o III Reich.

O poder e a corrupção circulam, segundo Foucault,

 

“--temos que ter uma política nacional para definir as grandes diretrizes. Mas não acho que vamos definir isso com políticas nacionais. Temos que particularizar. Cada cidade tem que criar estruturas locais de atendimento” Drauzio Varrella in

https://www.jornaldamidia.com.br/2013/01/29/internacao-compulsoria-e-caminho-a-ser-percorrido-diz-drauzio-varella/

https://oesquema.com.br/penselivre/2013/01/23/os-equivocos-da-internacao-compulsoria.htm

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode