ARTES & LEIS

26/02/2015 07:11

As ARTES e a SERVIDÃO VOLUNTÁRIA.

Para quem estiver atento, sabe discernir e distinguir as artes sempre foram um espelho e um bom índice as condições coloniais, de servidão e do totalitarismo. Na sua autonomia e na sua essência as artes não se envolvem, não tomam partidos e nem saltam para a arena política ou ideológica.

No pensamento de Platão a arte  iria desaparecer completamente da face da terra e se metamorfoseariam em outra coisa se ela tivesse de se submeter a sua pesquisa e se dobrar às leis e viver na heteronomia delas.

Veríamos desaparecer completamente todas as artes, sem esperança alguma de retorno, sufocada por esta lei que proíbe toda pesquisa. E a vida que já é bastante penosa, tornar-se-ia então totalmente insuportável” ( Platão, Diálogos, 1991, p.417)

 A arte, praticada ao longo do Estado Novo brasileiro, confere corpo ao pensamento de Platão.

 No contraditório artes praticadas ao longo do Estado Novo brasileiro no  seu distanciamento, neutralidade e outra coisa documentam do que possível ao artista neste tempo e lugar. As artes deste tempo e lugar também carregam, no mínimo de sua forma física, o máximo de testemunho de sua origem totalitária e oligárquica.

PLATÃO ( 427-347) DIÁLOGOS – (5ª ed.) São Paulo : Nova Cultural, 1991 – (Os pensadores)

https://pt.scribd.com/doc/12868010/Colecao-Os-Pensadores-Platao

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode