ARTE & MEDIAÇÃO

19/04/2015 05:41

ARTE e a POSSE da INFORMAÇÂO MEDIADA.

https://profciriosimon.blogspot.com.br/2015/04/estudos-de-arte-015.html

 “Uti possidetis, ita possideatis”,

Núcleo da tese de ALEXANDRE GUSMÃO para a posse lusitana do Rio Grande do Sul

Na medida em que o fenômeno da Arte gera, acumula e faz circular informações  cresce o número de mediadores, atravessadores e falsos tutelares. Falsos tutelares atravessadores e mediadores que corrompem o próprio poder político[1] do campo das forças do agir artístico. Corrupção fundada sobre as torrentes ideológicas, econômicas e técnicas sobre as quais estes mediadores, atravessadores e falsos tutelares alegam ter o domínio conceitual e prático. Esta nojenta enxurrada  arrasta torrentes incontroláveis de mediadores e de público desavisado. Mediadores seu publico  que se julga onisciente, onipotente, eterna e onipresente nos maiores ou menores instrumentos de divulgação, de produção e nos tribunais das causas estéticas[2]

 

Imagem : MISSÔES: instalação de Cildo Meirelles

https://elpais.com/diario/2008/07/16/paisvasco/1216237207_850215.html

 



[1] ESPINOZA, Benedictus. (1632 – 1677).   Tratado político. São Paulo: Abril Cultural (Col. Os pensadores), 1983.

 

[2] GRAMSCI, Antônio (1891 – 1937) Os Intelectuais e a Organização da Cultura. São Paulo : Círculo do Livro, 1980.

 

 

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode