ARTE e RAZÔES da TEORIA

04/02/2017 05:36

 

A OBRA de ARTE NÂO FALA POR SI MESMA

A OBRA de ARTE nasce, circula e se reproduz no repertório da SOCIEDADE, LUGAR e TEMPO que a PRODUZ, REPRODUZ e nas quais circula. Ao se encerrar este TEMPO, mudar de LUGAR e as formas da SOCIEDADE se ALTERAREM a OBRA de ARTE continua a carregar muda e silenciosa  este repertório geradas na sua origem física e conceitual.  

A OBRA de ARTE  não fala por si mesma e nem defende o imenso repertório que ela carrega no mínimo de sua forma física.

Se a OBRA de ARTE falasse seria COMUNICAÇÃO e uma FALÁCIA ESTÈTICA.

Os corações palitando e sangrando - jogados sobre o balcão público - não transmitem mais do que aversão, nojo e horror.

 Cabe ao pensamento decifrar o código da OBRA de ARTE e girar a chave para acessar o imenso repertório que ela carrega.

 A PALAVRA ORIENTA o OLHAR nas OBRAS de ARTES VISUAIS.

A PALAVRA ORIENTA o OLHAR

PÄCHT, Otto. Historia del arte y metodologia. Madrid: Alianza Forma 1986.  127p.

 ____.   Questions de méthode en histoire de l’art. Paris: Macula, 1994. 167p.

 

MONUMENTOS DEPREDADOS de PORTO ALEGRE

https://arquivopoa.blogspot.com.br/2014_04_01_archive.html

FACEBOOK

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10203204239064240&set=a.3584675712991.1073741826.1756223351&type=3&theater

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode