PLAGIÁRIOS ESFORÇADOS.

19/07/2014 12:07

Os marqueteiros, os atravessadores e os mediadores reduzem a CULTURA e a ARTE a um mero plágio e a um esforço repetitivo. Atropelados pela era pós-industrial nem tiveram ainda “tempo” para entrar e assimilar o múltiplo da era industrial. Submetem o seu potencial público ao seu poder a quem impõe um rigoroso controle e um condicionamento de algo que por acaso possa fugir ao seu limitado repertório do QUE ÉARTE e da DISTINÇÂO de CULTURA

Assim submetem o seu potencial público a clichês requentados, estereótipos e o kitsch produzido pelas máquinas. Foge de sua compreensão tudo o que veio após Marcel Duchamp a quem erguem altares, mas evitam rigorosamente tudo o que derivou do seu pensamento, do seu ensino informal e das suas iniciativas de jogador de xadrez e ensino de línguas.
Estes ESFORÇADOS PLAGIÁRIOS são particularmente uteis em época de formação de obedientes rebanhos humanos. A recompensa dos seus esforços unificadores está nos números e na forma estética. Porém num horizonte passado próximo não se percebem mais dos destinos dos rebanhos humanos silenciosos e obedientes consumidos fisicamente nas duas guerras mundiais. Num futuro próximo não suspeitam do que pode acontecer com um povo com um uma única cabeça, com corpo modelado por um clone escolhido por razões apenas estéticas e com um poder central e monocrático.

 

[ Imagem: FAZER pelo FAZER: como em GILBERT & GEORGE

http://www.theguardian.com/artanddesign/2014/jul/16/gilbert-and-george-scapegoating-pictures-white-cube

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode