O FURTO num CLIC do MOUSE.

20/01/2014 07:23

 

A urgentíssima uma vigorosa e consistente  reação ao furto solerte das informações e de propriedade intelectual e artística. São fáceis e rendosos furto de informações e da fama alheia na época da informática. A vitima pode ser um cidadão ou uma nação inteira. Este delito abre o caminho ao neocolonialismo e para a escravidão. É o cenário para a ação do BIG-BROTHER totalitário e implacável. O furto de informações pessoais ou de uma nação é possível, neste cenário, pode ser praticado por meio de um simples clic de um mouse. Este delinquente e falsário,

 Comete, no mínimo, três crimes. O primeiro é a invasão, sem contrato algum,  da propriedade alheia e de sua privacidade.  O segundo é cobrir-se de vantagens, da fama e dos valores materiais furtados provenientes de estilo ou de obra alheia. O terceiro é o pior e constitui um crime contra si mesmo. É o crime que se coloca voluntariamente na heteronomia de outro e renuncia ao ato de criar. Renuncia  engrandecer uma civilização toda. Crime que renuncia a direcionar as suas energias para oferecer para a humanidade algo de novo e criativo. O crime pode ser de plágio, cópia ou falsificação. Com a informática ele pode ser cometido hoje  numa fração de segundo de clic eletrônico ou então levar meses para produzir algo falso. Quem mente uma vez perde o crédito moral diante de si e dos outros e desacredita o valor  econômico de toda a sua obra.

A cópia e a citação no processo ensino aprendizagem individual ou coletiva necessitam de muita atenção.  A reversibilidade para a fonte original da técnica, do estilo e no cultivo de uma tradição cultural a partir dos mestres. Esta atenção se expressa no cultivo do hábito da integridade intelectual. Este conduz ao processo da reversibilidade à fonte e ao  mestre que saem engrandecidos e vivificados por esta cópia honesta e a citação nas normas científicas. Esta cópia ou citação possuem por principio o entendimento de que ASSIM NÃO  É  MAIS POSSIVEL pois JÁ EXISTEM. A sua duplicação corrompe o ato criativo do mestre e do qual suas obras são documentos originais. Investir contra este princípio é trabalhar a favor -e depois adotar -  um regime colonial e as amarras da escravidão voluntária.

 

HAN van MEEGERER (1889-1947)

http://en.wikipedia.org/wiki/Han_van_Meegeren

 

SALOMON SMOLIANOV (1897–1976)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Salomon_Smolianoff

http://en.wikipedia.org/wiki/Salomon_Smolianoff

http://praiadexangrila.com.br/porto-alegre-o-ultimo-refugio-de-falsificador-de-dinheiro-na-ii/

 

ARTE NA ERA da REPRODUTIBILIDADE TÉCNICA

http://pt.wikipedia.org/wiki/A_Obra_de_Arte_na_Era_de_Sua_Reprodutibilidade_T%C3%A9cnica

 

VER PARA CRER

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/01/brasil-acompanhara-medidas-de-obama-com-extrema-atencao.html

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode