NEUTRALIZAR o ARTISTA.

18/10/2013 07:26

 

E conhecida a carga de mudança e de criatividade que o artista singular carrega. Esta carga  potencial assusta e faz com a sociedade tome providências em todos os ambientes e culturas para controlar e, se possível, eliminar esta ameaça. A mãe é taxativa diante do filho que a aflige e que suas artes ameaçam o precário equilíbrio doméstico. Ela corta pela raiz o mal ao afirmar categórica: “meu filho, não faça arte”. Só uma civilização madura encontra pontos de equilíbrio  nos quais valoriza este potencial perigo e a segurança coletiva.

No tempo atual o papel desta mãe, diante do filho artista, foi confiado ao curador. Este esconjura o perigo colocando o artista sob o seu controle e heteronomia. Aumentam as exposições, o número de eventos e o museu de arte ganha mais guardas. Cai a autonomia dos artistas que retornam a sua condição de artesões.

 

ARTISTA e ARTESAO

http://eduardopereiradeazevedo.blogspot.com.br/2012/04/artista-x-artesao.html

 

Meu FILHO: NÃO FAÇA ARTES

http://www.poder-originario.com/news/n%C3%A3o-fa%C3%A7a-artes-!-meu-filho/

 

O CURADOR é o ARTISTA

http://www.poder-originario.com/news/o-curador-e-o-artista-/

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode