HERMENÊUTICA ESTÉTICA e o COLONIALISMO.

27/04/2014 05:12

HERMENÊUTICA ESTÉTICA e o COLONIALISMO.

O vasto campo dos sentimentos e dos gostos humanos jaz inexplorado e a espera da arte e da cultura para nele erigir incontáveis civilizações e certamente melhores do que a atual. A

A hermenêutica estética dispõe, para este objetivo, um vasto programa de trabalho comandado pelo saber, pelo carinhoso cultivo e da eficaz da produção de conhecimento, de cultivo e da reprodução de tudo isto.  Contornar, ignorar ou abreviar a hermenêutica estética significa dar lugar para o colonialismo e a tirania do gosto.

[John ADAMS – The Gospel According to the Other Mary]

Tirania e colonialismo estético que atrelam a  arte ao seu serviço, a reduzem à  condição de serva senão de escrava ou pior ainda violentá-la e prostituí-la. Tirania e colonialismo estéticos necessários para um raciocínio, unívoco e linear de um apologista iluminado e idealista como aquele de Platão. Para esta tirania e colonialismo estético é bem mais simples econômico e conveniente silenciar a oposição democrática e colocá-la para fora dos muros da cidade

 

HERMENÊUTICA ESTÉTICA em GADAMER

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8133/tde-04012008-122703/pt-br.php

 

GRUPO MINEIRO de HERMENÊUTICA

http://www.ppghis.inhis.ufu.br/node/154

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode