ESCRAVIDAO VOLUNTARIA

11/11/2013 19:18

 

A heteronomia da vontade traz a doce sensação de devir cumprido,  ausência de responsabilidade e de deixar feliz um “OUTRO”.  Porém este “OUTRO” feliz é o tutelador da sua vontade, o atravessador dos seus direitos e o mediador dos seus bens materiais e imateriais. Mediadores, atravessadores e tuteladores que  se apresentam com as suas credenciais  como portadores do conforto, da segurança e da prosperidade para a sua vítima. Quando de fato  lhes interessa o  ânimo desta sua vítima da escravidão voluntária da qual querem a delegação da  vontade e do voto. A partir do instante da heteronomia da vontade do PODER ORIGINARIO para mediadores, atravessadores e tuteladores é impossível falar de democracia, pois o seu projeto fundante está corrompido pela escravidão voluntária.

 

BOÉTIE, Etienne La (1530-1563).  Discurso da Servidão Voluntária (1549).  Tradução de Laymert G. dos Santos.  Comentários de Claude Lefort e Marilena Chauí.  São Paulo : Brasiliense, 1982. 239p.

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode