DUQUE

01/05/2014 07:02

DUQUE

Pelo preço vil de uma palavra, de um papel qualquer ou de um metal espelhado é possível escamotear e prolongar a escravidão e o regime colonial para altos lucros de medidores atravessadores e pseudo tuteladores.

A língua humana é uma arma perigosa e devastadora. Não existe palavra sagrada, nobre ou elevada que não possa ser profanada, desqualificada ou esteja segura de seu uso unívoco e linear.  A INDÚSTRIA do MARKETING consegue profanar, desqualificar e corromper a IDENTIDADE do TRABALHADOR por uma simples palavra, um papel ou espelhinho. Na data do 1º de MAIO é necessário mais cuidado com a INDÚSTRIA do MARKETING que estrangula a identidade do TRABALHADOR. Medidores atravessadores e pseudo tuteladores selecionam, apropriam-se e usam indiscriminadamente  ícones do TRABALHADOR, seus slogans e seus hábitos.

.

Muitas culturas protegem as suas divindades no segredo e não permitem o uso em vão.

As comparações são odiosas e uma perda de tempo. A contemplação no espelho alheio perde tempo, a identidade e desvia a atenção das próprias competências e limites.

Quem escreveu e discursou sobre o “HOMEM CORDIAL BRASILEIRO” se olhar para o espelho de sua origem verá que os seus próprios antepassados jamais estiveram presos numa senzala ou estiveram a disposição do OUTRO na condição de escravidão. Estes medidores, atravessadores e pseudo tuteladores jamais sobreviveram com o seu próprio trabalho manual, com um salario aviltante em condições indigentes.

Uma sociedade não corre perigo menor se estes medidores, atravessadores e pseudo tuteladores são provenientes desta condição. Quando um deles consegue se apropriar de um cargo administrativo irão imitar e copiarão mal os hábitos a nobreza decaída de antanho. A fama e o poder corromperão completamente a sua memória

 

Certamente quem trabalha de fato, e corre riscos, quer saber de recompensas mais coerentes pelo seu esforço, pela sua iniciativa e arrojo de do que de uma palavra, de um papel qualquer ou metal espelhado.

 Medidores, atravessadores e pseudo tuteladores escamotearão e prolongarão a escravidão e o regime colonial para usufruírem altos lucros pessoais. Basta que paguem o preço vil de uma palavra, de um papel qualquer ou de um metal espelhado

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode