CACOS de UMA PEDRA no CAMINHO

30/09/2014 07:28

OS CACOS de UMA pedra no CAMINHO

A cena da vida contemporânea está em cacos ou migalhas. Cacos e migalhas que estão em guerra entre si mesmas.  Guerra que tritura e quebra o seus, e faz ameaças à segurança coletiva com intervenções militares pontuais. Para a construção e recostara da paz, almejada por todos, não bastam coalisões, tratados e eventos que se querem mundiais. Coalisões que acabam fatiando o mundo em blocos. O EQUILIBRIO e a UNIDADE PERDIDA-  entre a VIOLÊNCIA ESTATAL e a INDIVIDUAL - ESTÁ CADA VEZ MAIS DIFÍCIL e IMPOSSÌVEL

 O modelo dos estados nacionais nasceu, se desenvolveu e caducou com a era industrial. Nesta entropia dos estados nacionais os aparelhos de governo apenas conseguiram aglutinar facções de poder que perderam o sentido. Perderam a liga  e a conexão com o PODER que lhes deu primitivamente origem, sentido e eficácia.

Os índices desta decrepitude e falências múltiplas se evidencia na carência de sentido e de eficácia para dar, manter e reproduzir o EQUILÌBRIO entre a VIOLÊNCIA ESTATAL e INDIVIDUAL

Indivíduos e bandos fazem justiça policial econômica e política com as próprias mãos e meios. Ai do ESTADO que não se submete e se coloca na heteronomia destes Indivíduos e bandos. Bandos e indivíduos para quem nada significam as antigas fronteiras de ESTADO INDUSTRIAL. Facções armadas, fartamente irrigadas com  dinheiro sem fronteiras e tomam conta de regiões e países inteiros e o transformam em campo de guerra a serviço em nome das mais absurdas ideologias.

No “NO MEIO do CAMINHO” NÂO existe mais UMA PEDRA, mas os CACOS de sua unidade perdida e irreparável.

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode