ARTE sem ADJETIVOS

15/08/2015 07:17

 

ARTE sem ADJETIVOS

Algo É ARTE..... ou NÂO É.

 O mesmo acontece com DEMOCRACIA, JUSTIÇA ou VERDADE que não podem receber adjetivos, sob pena do serem reduzidos e corropidos. Eles constituem ENTES PRIMITIVOS do DISCURSO HUMANO.

ENTES PRIMITIVOS ao modo da GEOMETRIA onde o PONTO, a LINHA ou PLANO são abstrações mentais impossíveis de terem existência física.  O PLANO, a LINHA e o PONTO GEOMÈTRICO  são distintos de tudo aquilo físico que possui comprimento, largura e espessura e diferentes. Porém sem admitir estas abstrações mentias é impossível construir o portentoso edifício das especulações e através das quais é possível mover o mundo. Platão já advertia “depois de observarmos os céus, deixemos os astros em paz e façamos ASTRONOMIA”. Ele exigia dos seus discípulos que soubessem Geometria não pelas intrincadas construções mentais e físicas possíveis com esta ciência, mas que tivessem a nação apurado da natureza do que constituem e das potencialidades dos seus respectivos ENTES PRIMITIVOS.

Com este amplo gabarito mental é possível perceber aquilo que se aproxima da ARTE, de DEMOCRACIA, da JUSTIÇA ou da VERDADE.

No mundo em migalhas e atomizado existem estes gabaritos unificadores. Gabaritos mentais que reconectam  estas constelações em constantes, novas e fecundas forças de atrações e repulsão constantemente mantidos como forças críticas.  Neste jogo as palavras humanas são meros pontos de referência mental.

 

Imagem - Augusto RODIN - rtas do Inferno (1880-1917)


Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode