AMARRAR os CAVALOS no OBELISCO

25/10/2015 07:08

 

AMARRAR os CAVALOS no OBELISCO. 

Uma das imagens mais deploráveis para a cultura sul-rio-grandense é aquela de alguns rapazes voluntaristas amarrando os cavalos no obelisco no dia 24 de outubro de 1930. Ato reprovado e imediatamente punido pelos líderes da Revolução de 1930. Porém o estrago estava feito. A imagem correio mundo e foi abundantemente usada para os fins os mais redutores do movimento e de ignomínia. No contraditório desta imagem, a Revolução de 1930 tinha nos objetivos e alcançou consequências e mudanças efetivas muito maiores do que  celebrada Semana de Arte Moderna de 1922. Inclusive as sementes desta Semana também estavam presentes neste movimento militar, político e cultural brasileiro. O poeta Athos Damasceno tentou separar estas sementes do joio e cizânia ao distinguir  (1971, p.449)  que:   certamente, as lutas que tivemos de sustentar desde os tempos recuados da Colônia, na defesa de nosso território e na fixação de suas fronteiras, em muito entorpeceram e retardaram nosso processo cultural. Não, porém, tanto quanto seria natural que ocorresse, uma vez evidenciada historicamente a belicosidade crioula, arrolada por aí, com um abusivo relevo, entre virtudes que nos compõem a fisionomia moral. Nossa história está realmente pontilhada de embates sangrentos. Mas lutas e guerras não foram desencadeadas por nós, senão que tivemos de arrostá-las compelidos pelas circunstâncias. Nunca deixamos de ser um povo amante da paz. E, em nossos anseios de construção, sempre desejosos dela. Tropelias e bravatas de certos gaúchos em disponibilidade forçada, não têm o menor  lastro Histórico:  pertencem aos domínios da anedota que os próprios rio-grandenses exploram, com malícia, para a desmoralização daqueles que o fazem, com  malignidade.

DAMASCENO. Athos Ferreira (1902-1975). Artes plásticas no Rio Grande do Sul (1755-1900). Porto Alegre : Globo, 1971, 520 p

O pior é continuidade, em 2015,  a mentalidade cavalariana arcaica que continua cavalgando no seu matungo em direção à RAMPA do PLANALTO, ou para  os verdes prados da CASA BRANCA e se possível chegar até a glória da  ESTAÇÂO ESAPACIAL. Esta mentalidade-  enquanto não atingir estes objetivos - continua a promover ações semelhante ao do “AMARRAR os CAVALOS  no OBELISCO” sob outros disfarces. De fato  desqualificam a si mesmos, sua terra e a sua gente como aqueles  rapazes desmiolados e voluntaristas “amarrando os cavalos no obelisco no dia 24 de outubro de 1930”.

FACE BOOK

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10201428361628414&set=a.10201428361548412.1073742622.1756223351&type=3&theater


Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode