A FALA e o ESCRAVO

15/01/2016 06:48

 

PELA sua FALA se CONHECE o ESCRAVO

O ESCRAVO NÂO DELIBERA e NEM DECIDE. Basta ao DONO de ESCRAVO estabelecer um padrão mínimo de palavras de comando para evitar que ESCRAVO DELIBERE e PENSE. A imposição de uma língua estranha corta a potencialidade de PENSAR COM PALAVRAS. Reduzir  estas palavras a um mínimo e retirar qualquer vocábulo deste repertório  que pudesse sugerir liberdade.

Para o ESCRAVO é mais FÀCIL E CONFORTÀVEL que OUTRO PENSE e DECIDA no SEU LUGAR. Sempre pode alegar que POSSUI CULPA.

ESTA HETERONOMIA SERVIL é amplamente perceptível no repertório VERBAL e ICÔNICO deste ESCRAVO.

Normalmente está reclamando sem conseguir atingir um discurso um mínimo e coerente com a sua situação real de heteronomia.

 

ACERVO BRASILEIRO da ESCRAVIDÂO

http://bndigital.bn.br/projetos/escravos/introducao.html

RESPOSTA de um HOMEM LIVRE

http://www.pragmatismopolitico.com.br/2015/09/carta-de-uma-senhora-a-seu-ex-escravo-e-a-resposta-indignada-de-um-homem-livre.html

FREUD e o SENTIDO da FALA

http://pensador.uol.com.br/frase/NjQwODky/

FACE BOOK

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10201659911857025&set=a.10201659911817024.1073742708.1756223351&type=3&theater


Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode