A ESTÉTICA da DECADÊNCIA

08/02/2014 08:36


O colapso da era industrial em Porto Alegre é evidente no bairro Navegantes. No uso, na reinterpretação e readaptação dos seus imóveis a decadência deixou camadas sobre camadas. Índices perceptíveis nas cores soturnas e gastas pelas intempéries, pela degradação dos materiais e pelas camadas de poeira concentrada nestas obras urbanas e fuligem resultante das máquinas de antanho engrossada pelo veículos qu trafegam e usam este ambiente como estacionamento.  Esta realidade em decadência foi a inspiração de artistas visuais, de jornalistas e cronistas deste o cenário. Um deles foi Gastão HOFSTETTER.  Vinda do ambiente gráfico forjou sólida amizade com esta equipe da Editora Globo comandada por Ernest ZEUNER (1895-1967), buscou profissionalização ao se juntar aos colegas na Associação Francisco Lisboa. A sua obra é coerente com a sua vida. Vida capaz de perceber as cores, as formas e a matéria dos seus temas e capaz de criar quadros que sobrevivem e são testemunhos dos sentimentos e conceitos dos quais era portador o autor destas pinturas.

GASTÃO HOFSTETTER (1917-1986)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Gast%C3%A3o_Hofstetter

http://pt.cyclopaedia.net/wiki/Gastao-Hofstetter

Contato

Poder Originário

prof.cirio.simon@gmail.com

Travessa PEDRO AMÈRICO nº 28 ap.11
Bairro São João - PORTO ALEGRE -RS
90.550-100

SEM TELEFONE

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode